Molda Ceramic Concept Store no Portugal em Directo 2020

Loja da Molda reabre hoje nas antigas instalações da Bordallo Pinheiro 2020

CÂMARA LANÇA PROGRAMA DE AQUISIÇÕES PARA CERAMISTAS LOCAIS 2020

Festa de Encerramento Molda Concept Store 2019

Arcadia br + Amado / Faustino / Lencastre pt + Čao Laru fr/br 2019

MOLDA – Ceramic Concept Store 2019

Biblioteca de um Ceramista Industrial (1880-1980) 2019

Tiragem 2018

Produto Próprio 2018

CONVERSAS SOBRE A EXPOSIÇÃO “PRODUTO PRÓPRIO” 2018

EXIT 2017

A nova cerâmica das Caldas da Rainha está à mostra 2017

Exposição inédita junta obras de 12 ceramistas nas Caldas da Rainha 2017

12 ceramistas / 12 projectos – Feira dos Frutos 2017

Uma bienal de cerâmica em três tempos: coleção, autor, fábrica 2016

Tudo em cerâmica: nas Caldas nasceu uma bienal e uma nova colecção de design 2016

A MOLDA no programa As Horas Extraordinárias, RTP3 2016

Primeira Escolha 2016

In it 2016

Empenas 2016

Molde 2016

Animais na Cerâmica Caldense 2016

Curso de formação – Colecções de Cerâmica Caldense: património e história 2016

Conferência História da Faiança em Portugal: Novas Abordagens 2016

ESAD EXIT 2016

Conferência — Design, Cerâmica e Sustentabilidade 2016

Workshop — Mission Impossible – Globe Protocol 2016

Conferência – Cerâmica, Inovação e Design 2016

Escola convidada: ESAD.CR 2016

Molda 2016 2016

Produto Próprio

8 de junho a 8 de outubro de 2018

Museu Barata Feyo

“A presente exposição incide sobre as colaborações entre artistas e a indústria cerâmica ensaiadas nas décadas de 1950 e 1960 nas caldas da rainha. Os exemplos apresentados reportam-se à SECLA, uma fábrica de faiança que esteve activa entre 1945 e 2008. Escolheu-se uma amostra representativa, mas não exaustiva, dos autores envolvidos nessas colaborações e dos trabalhos delas resultantes.”
João Serra

“Procurando ajustar-se ao pressuposto pedagógico, colaborativo e integrativo do objecto da sua investigação, a exposição PRODUTO PRÓPRIO escolheu apresentar as suas peças cerâmicas experimentais e laboratoriais, orgânicas e polícromas, (selecionadas a partir dos acervos dos museus da Câmara Municipal das Caldas da Rainha e de um colecionador e um artista da região) “com”, “em relação” e em “contraponto” com a estatuária modernista e oficial, austera e monocromática, de Barata Feyo. Nas décadas de 1950 e 1960, período a que reporta esta exposição, Barata Feyo fixara-se no Porto, leccionando na Escola Superior de Belas Artes do Porto e dirigindo o Museu Nacional de Soares dos Reis, e teria contacto com a produção da maioria dos artistas representados em PRODUTO PRÓPRIO por conta da sua acção como pedagogo e da sua participação em júris e comissões avaliativas de prémios e exposições colectivas oficiais de âmbito nacional. É esse contexto e esse diálogo interdisciplinar e intergeracional que justifica a proposição museográfica de que estes objectos cerâmicos se apresentem “por entre” as formulações iconográficas escultóricas e “através” da arquitectura do museu de Barata Feyo, numa tentativa ensaística de total “integração das artes”.
Lígia Afonso

* Esta exposição foi concebida e organizada no âmbito da unidade curricular Oficina de Mediação Cultural II, do 1º ano da licenciatura em Programação e Produção Cultural da Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha. Insere-se no Projecto de investigação “CP2S Cerâmica, património e produto sustentável – do ensino à indústria” (CENTRO-01-0145-FEDER-23517) e é abrangida pelo programa Molda 2018.